tempo
Todos os distritos sob aviso amarelo devido ao tempo quente
produtos agrícolas
Preços de produtos agrícolas sobem 33% em Portugal no 1.º trimestre, quase o dobro da UE
tempo
Todos os distritos sob aviso amarelo devido ao tempo quente
produtos agrícolas
Preços de produtos agrícolas sobem 33% em Portugal no 1.º trimestre, quase o dobro da UE

23 de junho de 2023

Turismo no Interior: “Interior pode e deve ser inspirador para a transformação do turismo”

O secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços afirmou hoje que o Interior “pode e deve ser inspirador para a transformação do turismo” em Portugal.

De acordo com Nuno Fazenda, secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços existem medidas para adotar no que toca ao setor do turismo no país, afirmando este durante a apresentação do Roteiro + Interior Turismo na Casa de Artes e Cultura de Vila Velha de Ródão que “quando decidimos fazer este roteiro pelo interior decidi de facto que deveríamos estar em Vila Velha de Ródão para assinalar o trabalho que é feito no interior e num concelho como Vila Velha de Ródão”.

Ainda de acordo com Nuno Fazenda, Portugal concentra cerca de 70% da população no litoral, onde estão 89% dos alunos do ensino superior e 90% da procura turística.

“Nós temos, de facto, de dar um contributo para termos mais coesão territorial e um desenvolvimento mais equilibrado. E o turismo tem aqui uma função muito importante e pode e deve dar um contributo”, acrescenta.

O turismo tem vindo a crescer em Portugal “de uma forma muito significativa”, sendo que 2022 foi o melhor ano de sempre e, em 2023, “este quadrimestre da história do turismo”.

Apesar dos dados positivos, o secretário de Estado não se dá por satisfeito: “Queremos continuar a crescer, mas sobretudo, crescer bem, com autenticidade e sustentabilidade e crescer em todo o território, ao longo de todo o ano. E foi por isso que lançamos esta agenda para o interior para, precisamente crescer melhor, mas, sobretudo crescer com autenticidade para um turismo mais responsável, humano e coeso”.

 

Fonte: Diário Digital Castelo Branco