turismo
As receitas de turismo superam os valores de 2019, atingindo os 22 mil milhões de euros
Enoturismo na mais Alta Região Vitivinícola Portuguesa
turismo
As receitas de turismo superam os valores de 2019, atingindo os 22 mil milhões de euros
Enoturismo na mais Alta Região Vitivinícola Portuguesa

24 de janeiro de 2023

Como ler um rótulo de vinho: Saiba o que significa cada informação

O rótulo dos vinhos traduz a sua identidade, contendo informações úteis relativamente àquilo que se está a consumir em determinado momento. Saiba como ter uma experiência mais informada neste artigo.

Atualmente, existe uma panóplia de vinhos disponíveis no mercado. Portugal, como um país conhecido por abarcar regiões vitivinícolas de destaque, reserva nos rótulos de cada vinho o reflexo da sua cultura e tradição.

Deste modo, compreendemos que todas as informações presentes nos rótulos podem levar a alguma confusão por parte dos consumidores, o que revela a importância de compreender as mesmas.

Por sua vez, revelamos neste artigo o mais crucial nesta área.

Além da função estética que nos dá a conhecer o vinho antes de o provar, os rótulos devem conter como referências obrigatórias, a marca ou nome, bem como outras informações úteis de modo a dar uma experiência mais rica e informada aos consumidores.

Ora, juntamente com a marca vem a região pertencente ao vinho, que demonstra a zona do país e o seu tipo de denominação, tendo a possibilidade de se tratar de “Denominação de Origem Controlada”, e, se for um vinho regional também deve constar essa informação, ou até mesmo apenas “Produzido em Portugal”.

Além disto, no rótulo, encontra-se o produtor do vinho, bem como o seu volume nominal e teor alcoólico em percentagem, uma vez que há algumas alterações dentro destas componentes. Os lotes do vinho necessitam de ser indicados e as concentrações de sulfitos que sejam superiores a 10 mg/kg ou 10 mg/l também.

No caso das componentes não obrigatórias, tem-se o ano de colheita, onde se expressa o ano em que foi feita a vindima, e onde se pode demonstrar o tipo de vinho da garrafa (tinto, rosé ou branco). Não obstante, as castas são também uma informação pertinente para constar no rótulo. As restantes especificidades, como o estilo ou dicas podem estar também presentes no rótulo ou contra-rótulo.

Por último, cabe salientar que a rotulagem de vinhos irá sofrer algumas alterações, pelas quais, a partir de 8 de dezembro de 2023, todos os vinhos e vinhos aromatizados, produzidos e rotulados na União Europeia, necessitarão de incluir a listagem dos aditivos e produtos enológicos empregues na sua elaboração, bem como a declaração nutricional.