custos na agricultura
Governo define regras para compensação pela subida dos custos na agricultura
PEPAC
Portaria estabelece requisitos da condicionalidade social no âmbito do PEPAC
custos na agricultura
Governo define regras para compensação pela subida dos custos na agricultura
PEPAC
Portaria estabelece requisitos da condicionalidade social no âmbito do PEPAC

05 de março de 2024

Cidade do Vinho 2025: Cinco câmaras do Alentejo preparam candidatura

Para se candidatarem à Cidade do Vinho 2025, cinco câmaras municipais na zona da Serra d’Ossa, no distrito de Évora, em parceria com outras três entidades da região, estão a preparar uma candidatura conjunta.

De acordo com António Anselmo, presidente da Câmara de Borba, em declarações à agência Lusa, a iniciativa da candidatura partiu do município que lidera, e indicou que, inclusivamente, já foi realizada uma reunião de preparação do processo.

António Anselmo adianta ainda que “Borba é terra de vinho, tem grandes adegas e é uma das regiões demarcadas mais antigas” desta zona de Portugal, onde existe também a produção de “néctares” de qualidade nos conselhos parceiros.

Esta candidatura à Cidade do Vinho 2025 conta com o apoio de Borba e Estremoz, bem como Redondo, Alandroal, Vila Viçosa e a Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo (ATEVA), juntamente com a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERT).

Posto isto, António Anselmo revela que a candidatura pretende unir a produção de vinho à gastronomia, património, história e cultura dos municípios parceiros, onde o ponto comum é a Serra d’Ossa.

Por outro lado, salienta-se o facto de que a Câmara de Borba já concorreu anteriormente  sozinha por este título, no entanto, sem sucesso. Neste sentido, agora a candidatura, por ser conjunta, “tem mais força” segundo o presidente do município.

O título de Cidade do Vinho é promovido pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e tem como objetivo valorizar a riqueza, diversidade e características comuns dos territórios associados à cultura do vinho e de todas as suas influências na sociedade, paisagem, economia, gastronomia e património.

Segundo a AMPV, a iniciativa pressupõe a elaboração de um programa anual de ações culturais, de formação e de sensibilização ligadas ao vinho. 

Criado em 2009, o título já foi atribuído a Palmela (2009), Beja (2010), Viana do Castelo (2011), Vidigueira (2013), Barcelos (2014), Lagoa (2016), Madalena do Pico (2017), Peso da Régua (2019) e Pinhel (2020-2022).

Este ano, cabe a Almeirim, Alpiarça, Cartaxo e Santarém ostentarem o título de Cidade do Vinho.

 

Fonte: Agroportal