Investimento Empresarial portugal 2030
Portugal 2030 – Candidaturas abertas para projetos de investimento em inovação
cerejas
Fundão promove leilão das primeiras cerejas de 2023 dia 8 de Maio
Investimento Empresarial portugal 2030
Portugal 2030 – Candidaturas abertas para projetos de investimento em inovação
cerejas
Fundão promove leilão das primeiras cerejas de 2023 dia 8 de Maio

05 de maio de 2023

Cereja do Fundão com quebras até 70% devido a temperaturas baixas na floração

As grandes amplitudes térmicas, juntamente com as temperaturas baixas à noite provocaram quebras de até 70% na produção da cereja do Fundão.

Os produtores queixam-se do período de floração da cereja do Fundão com temperaturas muito baixas à noite, esperando frutas de uma qualidade que não foi possível atingir. Um dos produtores, Gonçalo Batista, afirma ter uma diminuição na produção, comparativamente a um ano normal “na ordem dos 60% a 70%”, como consequência das geadas no início do mês de abril no Fundão.

Por outro lado, nas Frutas Quinta da Fadagosa, que contém cerca de 18 hectares de cereja, as variedades mais afetadas pelo problema são as tardias, uma vez que se encontram na última fase de floração ocorreram dias de calor e noites com temperaturas abaixo de zero. 

“O frio causa distúrbio fisiológico nas flores. A flor não aguenta essas temperaturas tão baixas, ainda por cima em dias consecutivos, e foi o frio que acabou por provocar as perdas de produção, porque se tivéssemos tido noites amenas, mesmo com temperaturas elevadas para a época, não tinha tido influência”, sublinhou Gonçalo Batista, em declarações à agência Lusa.

“Se uma planta se sente confortável em termos hídricos, depois do stress ela prefere preservar a parte vegetal do que a parte da descendência, que são os frutos”, explicou Gonçalo Batista, que referiu ter parcelas onde não tenciona fazer a apanha, por “não compensar os gastos com a mão de obra”.

Filipe Costa antecipa “um ano muito bom em termos de qualidade degustativa da fruta”.

 

Fonte: Agroportal