rendimentos agrícolas
O que está realmente a acontecer com os rendimentos agrícolas?
Ministra
Ministra prometeu desbloquear verbas dos subsídios às agroambientais em reunião com agricultores
rendimentos agrícolas
O que está realmente a acontecer com os rendimentos agrícolas?
Ministra
Ministra prometeu desbloquear verbas dos subsídios às agroambientais em reunião com agricultores

08 de fevereiro de 2024

Agricultores: Bruxelas reconhece insuficiência e complexidade de apoios

Foto em Unsplash

Foi reconhecido pela Comissão Europeia hoje que os problemas dos apoios a agricultores na União Europeia são complexos e que os fundos da política agrícola comum são insuficientes.

Este reconhecimento por parte da Comissão Europeia ocorre devido ao facto de se estar numa altura em que os agricultores protestam em vários países para exigir a flexibilidade da PAC e mais apoios para o setor.

De acordo com o comissário europeu que tutela o Pacto Ecológico, Maros Sefcovic, num debate sobre a situação do setor agrícola, “Não devemos simplificar em excesso a situação que levou os agricultores às ruas, porque os problemas são complexos”.

Muitos dos agricultores sentem-se encurralados, uma vez que não estão a ser respondidos pelas suas reivindicações.

Foi reconhecido por Sefcovic que existem muitos produtores para os quais “o sistema não está a funcionar”, defendendo a necessidade de encontrar “soluções conjuntas, uma visão comum e encontrar novos consensos”.

Para tentar resolver estas questões, foi lançado o Diálogo Estratégico, onde se juntam as partes interessadas num debate sobre o futuro da agricultura na União Europeia. Assim sendo, é de referir também que, segundo Sefcovic, ainda “não estão reunidas” as condições que permitiriam à União Europeia concluir um acordo comercial com o Mercosul.

Assim sendo, o acordo livre comércio livre tem sido alvo de escrutínio político nas últimas semanas, no meio de protestos de agricultores que dizem estar a ser prejudicados por importações baratas de países que não cumprem os elevados padrões ambientais da Europa.

Desta forma, o grupo Copa e Cogeca, que representa cerca de 22 milhões de agricultores europeus, já reagiu ao debate que está a decorrer em Estrasburgo que apelida de “jogo de culpas”.

Na rede social X, o grupo manifestou-se com a seguinte mensagem: “A maior parte do que foi dito foi um jogo de culpas políticas, mas não foi dito o suficiente sobre soluções para o futuro do setor”.

“Se os eurodeputados querem realmente dar à comunidade agrícola novas ferramentas e perspetivas, terão a oportunidade de brilhar votando a favor das NGT", uma referência às plantas produzidas por determinadas "novas técnicas genómicas".

Na sua proposta legislativa, a Comissão Europeia pretendia avaliar as questões de propriedade intelectual numa fase posterior, deixando em aberto a possibilidade de serem registadas patentes sobre plantas modificadas por NGT.

 

Fonte: RTP Notícias